sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Hoje...

Hoje senti o vento bater em meu rosto,
O sol queimar e torturar minha pele,
Minhas pernas sendo forçadas a andar,
Sem destino certo,
Apenas andando,
Em direção ao infinito,
Hoje senti meu coração pulsar,
Meus olhos arderem,
E a lágrima cair,
Hoje senti um peso em meus ombros,
Mas era peso emocional,
Era aperto no coração,
Hoje senti que queria abrir meu coração a uma nova paixão,
E florir meu coração,
Andar com rumo certo,
E finalmente parar de sofrer por opção!

Um comentário:

  1. Gloriosa e poética volta por cima!!! A primavera nasceu precoce em seus versos!

    ResponderExcluir